Rapaz parece que a bruxa esta solta
dezembro 13, 2008
Apagaram meu blog?! Que nada, já estou de volta!!!!
dezembro 30, 2008

Então é Natal?

Será que nós verdadeiramente temos o “espirito natalino” dentro de nós! Assistindo a uma reportagem ontem na … … … vi como as pessoas tem o verdadeiro espirito-consumista-natalino. E só Deus (aquele que não é capitalista) pode nos salvar.

Fiquei impressonado com o monte de presentes que dois cães ganharam de natal. O que mais me chamou atenção foi o preço de uma e como o natal influência a vida canina (que com toda certeza é da classe “previlegiada”.

Nesta hora me lembrei dos meu cachorros (meus não de minha mãe) e pensei: puxa como eu queria dar uma vida melhor para eles. Um osso? Não. Sair com eles? Amor, carinho? Isto. E para todas as outras coisas MASTERCARD!

Então vós apresentei o verdadeiro ESPIRITO NATALINO, AMEM!!

Pra fecha com chave de bronze:

Propaganda

Nação Zumbi

Composição: Letra: Jorge Du Peixe, Rodrigo Brandão E Gilmar Bolla 8/música: Nação Zumbi E Marcos Matias

Comprando o que parece ser
Procurando o que parece ser
O melhor pra você
Proteja-se do que você
Proteja-se do que você vai querer
Para as poses, lentes, espelhos, retrovisores
Vendo tudo reluzente
Como pingente da vaidade
Enchendo a vista, ardendo os olhos
O poder ainda viciando cofres
Revirando bolsos
Rendendo paraísos nada artificiais
Agitando a feira das vontades
E lançando bombas de efeito imoral
Gás de pimenta para temperar a ordem
Gás de pimenta para temperar
Corro e lanço um vírus no ar
Sua propaganda não vai me enganar
Como pode a propaganda ser a alma do negócio
Se esse negócio que engana não tem alma
Vendam, comprem
Você é a alma do negócio
Necessidades adquiridas na sessão da tarde
A revolução não vai passar na tv, é verdade
Sou a favor da melô do camelô, ambulante
Mas 100% antianúncio alienante
Corro e lanço um vírus no ar
Sua propaganda não vai me enganar
Eu vi a lua sobre a Babilônia
Brilhando mais do que as luzes da Time Square
Como foi visto no mundo de 2020
A carne só será vista num livro empoeirado na estante
Como nesse instante, eu tô tentando lhe dizer
Que é melhor viver do que sobreviver
O tempo todo atento pro otário não ser você
Você é a alma do negócio, a alma do negócio é você
Corro e lanço um vírus no ar
Sua propaganda não vai me enganar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *